segunda-feira, 11 de abril de 2011

Dá licença, eu sou pai!

Hoje recebi pela lista de e-mail PartoHumanizadoRS o link para o uma notícia (meio "velha" de fevereiro) sobre uma campanha chamada "Dá licença, eu sou pai!", a ideia é aumentar a licença-paternidade dos pífios 5 dias para 1 mês!

Achei fantástico!

Há um certo tempo tenho discutido os assuntos da masculinidade com o Cristiano, li um texto na semana da Mulher (blog Viciados em Colo) onde ela indicava um outro texto de um jornalista chamado Alex Castro que achei muito interessante, o título do texto é "Fábrica de Machistas", onde ele relata a cena clássica da mãe "resignada" com a bagunça do quarto do filho homem, achando "natural" que ele seja bagunceiro e deixe tudo pra ela juntar, ao final ele "analisa":

"A maioria das mães que eu conheço faz coisas assim várias e várias vezes por dia. Falam sem parar no ouvido dos filhos pra eles pegarem suas toalhas e coisas assim (o que não adianta nada, adolescente não escuta mesmo, só os condiciona a não prestar atenção no que mulher diz) e, no fim das contas, catam elas mesmas as toalhas (ensinando a eles que mulher fala muito mas acaba fazendo tudo o que o homem deixou de fazer).


Concordo com o Alex num ponto: somos nós mulheres que geramos e educamos os machistas de amanhã. Somos treinadas para reificar esse comportamentos machistas. Ele cita o exemplo clássico do quarto: filho homem pode ter o quarto bagunçado, com direito a toalha molhada na cama; filha mulher nem pensar!

Pare para pensar e responda sinceramente: porquê?

Aposto que a primeira resposta que te veio em mente, mesmo que depois de pensar mais um pouquinho sobre o assunto foi "Porque ele é homem!". E por acaso homens são incapazes de serem organizados? Incapazes de fazerem um sanduíche quando têm fome ou buscar um copo de água?

Não, definitivamente não.

Desde que soube que carregava na barriga um bebê do gênero masculino me vi as voltas com essas questões. Acredito que boa parte da violência masculina dirigida às mulheres se deve em boa parte porque não ensinamos aos guris a lidar com suas frustrações e limitações. Criamos pseudo-machos superpoderosos que não "podem" sofrer, chorar ou perder. Então quando a guria que eles amam diz "não" na cara deles a reação pode ser explosiva....

Eu sou uma mulher de sorte porque tenho um grande homem ao meu lado, e acho que esse é o lugar do PAI, ao LADO da mãe, sejam eles casados ou não, amigos ou não.

Por isso amei a campanha e vou pedir para o Cris tirar um tempinho e postar aqui sua opinião de "macho".

A campanha é da Rede de Homens pela Equidade de Gênero (RHEG), que se autodefine como um "conjunto de organizações da sociedade civil que atuam na promoção de direitos humanos, em busca de uma sociedade mais justa com equidade de direitos entre homens e mulheres".

Fuçando na net encontrei o Instituto Papai que faz parte da rede e tem a seguinte definição:

"O Instituto PAPAI é uma ONG que atua com base em princípios feministas e defende a idéia de que uma sociedade justa é aquela em que homens e mulheres têm os mesmos direitos. Assim sendo, consideramos fundamental o envolvimento dos homens nas questões relativas à sexualidade e à reprodução. Nosso objetivo é promover a desconstrução do machismo e a revisão dos sentidos da masculinidade e dos processos de socialização masculina em nossa sociedade.

Nossas ações buscam, portanto, contribuir para a implementação de políticas públicas que visem o envolvimento dos homens e dos jovens na construção de novas práticas que busquem a superação de diferentes barreiras individuais, institucionais, culturais e ideológicas, no intuito de garantir e ampliar o exercício dos direitos sexuais e dos direitos reprodutivos, com justiça social."

Adorei a campanha!!! Adorei essas instituições e vou seguir as notícias agora!!!




4 comentários:

Elaina disse...

Eu sei bem do que vc falou pois tenho 2 meninos!

Mas eu não estou criando machistas não, faço-os arrumar a bagunça, organizar seus brinquedos…enfim, estou criando meninos para se tornarem homens respeitosos, bom cidadãos e acima de tudo bons pais!

Gostei do sue blog!

Bjs

Elaina
http://www.vidademae.net/

Marcia Pergameni disse...

Olá!!! Entendo bem o que vc diz!! meu pequeno ainda é bem pequeno, mas espero poder educá-lo bem neste sentido.

Tb postei esse vídeo pois achei sensacional a campanha!! bjus

Nikelen disse...

é tudo o que penso, Sherol. A gente que estuda história sabe que as mulheres não são apenas vítimas do machismos, mas também suas continuadoras e alimentadoras. São as mães e o pais de agora que tem de romper com isso. Acho que temos um bela geração de meninos vindo por aí.

Karin - @karinpetermann disse...

Ia ser õtimo, afinal de contas a mae tã de resguardo, sem poder fazer quase nada direito e ter que dar conta da cria. Para as mamaes tranquilidade, com um pouquinho de briga, claro.
E claro os pais por poderem desfrutar de 30 dias seguidos, corridos, inteiros com os filhos... nada mais que justo, afinal 50% da colaboraçao foi deles!!!

Bjs